© 2017 CURTA BOTAFOGO | Direitos reservados | Reprodução autorizada desde que citada a fonte. 

  • Facebook Social Icon

POSTS RECENTES: 

22.10.2019

Please reload

INGLÊS SOB MEDIDA

AULAS PARTICULARES

 

Esse sorriso é o cartão de visitas do Le Dépanneur. É o sorriso de Eustáquio, que corta frios com um capricho ímpar e recebe os clientes sempre com presteza e simpatia. Entre uma prova de um queijo holandês com nozes e outra de um salaminho cortado fininho, ele cativa as pessoas, que costuma chamar pelo nome, caso meu e do Augusto, frequentadores assíduos. Aliás, somos daqueles que não resistem à sua simpatia e sempre acabamos comprando mais do que planejamos.

 

Mas quem vê esse sorrisão não imagina as dificuldades que, em seus 53 anos de vida, José Eustáquio da Silva enfrentou até chegar ali. Nascido numa cidadezinha a 50 km de Barbacena, Capela Nova, Minas Gerais, Eustáquio foi criado aqui no Rio. Filho de Palmerindo e Maria José, que tiveram outros oito filhos, o menino foi adotado por uma família e veio morar com ela em Nova Iguaçu.  

 

Aos 16 anos, resolveu seguir seu rumo, saiu de casa e foi trabalhar. Só aos 20, retornou à terra natal para reencontrar a família. Ou melhor, para conhecer a família, já que ele não tinha recordações dos tempos em que havia vivido em Capela Nova.

 

O reencontro foi carregado de emoção, uma emoção que ele revive sempre que vai visitar seus parentes, com quem mantém laços de afeto e solidariedade. E é com água nos olhos que conta suas lembranças.

 

Até chegar ao Le Dépanneur, Eustáquio deu duro – foi guardador de carro e ajudante em oficina mecânica –, mas, depois de fazer curso de garçom no Senac de Barbacena, sua vida se encaminhou para o que ele faz hoje. Trabalhou em restaurantes, hotéis, e há 30 anos está no ramo de delicatessen. Foi nesse ramo, aliás, que ele conheceu seu atual patrão. O dono do Le Dépanneur tinha apenas três anos quando Eustáquio foi trabalhar para o pai dele. “Já estou na família há 20 anos”, orgulha-se nosso entrevistado.

 

Tipo de funcionário que veste a camisa, Eustáquio é mesmo de bem com a vida: feliz com o que faz e com os amigos que conquistou durante a vida. Tem três filhos – Carlos Eduardo, Jaqueline e Bernardo, fruto de seu terceiro e atual casamento, de apenas dois aninhos.  

 

Eustáquio chama seus filhos de relíquias; e suas conquistas, de bênçãos de Deus. Por isso, o sorriso sempre estampado no rosto; o sorriso simpático que nos cativou. Já a vontade de saber mais sobre a vida desse cara tão acolhedor veio mesmo do brilho dos olhos dele. Sorriso cria simpatia, mas é o brilho dos olhos que produz empatia. E conquista fãs, como eu, claro!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload