© 2017 CURTA BOTAFOGO | Direitos reservados | Reprodução autorizada desde que citada a fonte. 

  • Curta Botafogo

A partir de agora você não errará mais!


Um dos erros mais cometidos contra a língua portuguesa é o mau uso da crase e do acento grave. Estranhou? Achou que crase era o nome do acento? Nada disso. Temos acentos agudo, circunflexo e grave. A crase é a junção do “a” preposição e do “a” artigo definido feminino singular. E o acento grave é o que sinaliza que ali há uma crase.

Se a crase é a união da preposição “a” com o artigo “a”, não faz o menor sentido usá-la antes de palavras masculinas e verbos, certo? Então, por que as pessoas adoram meter um acento grave em “a partir”? Acabo de ver esses cartazes num camelô da rua Nelson Mandela.

O “a” é apenas a preposição. Não há motivo para usar o artigo feminino antes de “partir”. Certo? Então, esse errinho você nunca mais vai cometer, combinado?

Como crase e acento grave são assuntos muito extensos, voltarei a (sem acento grave, claro!) eles numa próxima oportunidade. Aguarde!

* Carla Paes Leme é jornalista, revisora e dá aulas particulares de gramática desde a juventude. Atualmente, cumpre, diariamente, a missão dada, do Além, por Machado de Assis: preservar o Português, que, ao menos em Botafogo, há de ser imortal.

Artigos anteriores

Missão dada é missão cumprida

Mas eu quero é mais

Salvem o Português! Devolvam suas preposições!

Venha para aula você também, venha!

Para não confundir a fruta com a cor

Conjunção perifrástica não é palavrão

"Mim" não faz nada; quem faz sou "eu"

#português #gramática #crase #acentograve